Tenho essa história pra contar, e eu era bem novinha. Como era super aplicada na sala de aula, a professora me tomava como exemplo e tinha esse garoto que era muito arteiro. Ela decidiu colocar ele perto de mim, achava que por eu ser bem quietinha, ele não teria muito com quem conversar. Ledo engano.

Ele ficava toda hora me chamando, tentando puxar assunto, sabe? Era irritante. As meninas ficavam irritadas, queriam chamar a atenção dele, e mesmo sem esforço, eu conseguia isso. Então, num belo dia, ele me escreveu um bilhetinho. 

"Quer namorar comigo? Sim ( ) Não ( )".

Olhei aquele bilhete com ironia, achei que fosse uma brincadeira. Só que ele disse que era sério, muito sério e falou que eu tinha que responder no intervalo. Marquei que sim, queria ver no que isso ia dar, e entreguei a ele. E só se falava disso. Uma garota ficou morrendo de raiva, disse que eu estava mentindo, que inventei as fofocas. Dei de ombros, afinal, foi ele que saiu cantando aos 4 cantos que eu tinha aceitado namorar com ele.

Olhando pra trás, vejo como isso foi uma brincadeira mesmo, foi tão inocente. Às vezes, ele ia lá na minha casa, fingia que queria ver algum caderno quando na realidade só queria me ver. Andava comigo, sentávamos juntos nos passeios, em qualquer evento que tinha. Só que eu não era a única, tinha a Rafa. A Rafa era minha amiga, e ela era linda. E ela também era tipo namorada dele. Engraçado, mas isso não me afetava nem um pouco. Não tinha ciúmes nem nada, ela ia na minha casa, eu ia na dela. Lembro de uma vez que íamos sair juntos, e ele veio me buscar na minha porta. E aí ficamos na esquina esperando a Rafa. Ficamos cada uma de um lado dele, e as pessoas olhavam de um jeito estranho.

Não era estranho para nós, mas ficou estranho quando a Rafa se mudou pra longe. Não sei o que aconteceu, mas a gente começou a ficar cada vez mais distantes. Teve uma vez que eu tinha reclamado que um garoto estava me enchendo o saco, ele ouviu e foi lá resolver a situação. E só. Agradeci, olhei pra ele e via ali um desconhecido. Mas foi legal, sabe. Espero que um dia, alguém me peça em namoro assim de novo, com um bilhetinho.

0 Comentários