Resenha: 60 dicas práticas para se destacar no mundo corporativo

Esse foi um dos melhores livros que li em 2019, e vou explicar o motivo. Alberto foi genial ao reunir dicas  engraçadas, mas extremamente valiosas para sobreviver - e se destacar - no mundo corporativo. Pensei em trazer uma resenha como faço normalmente, mas acabei optando por trazer alguns trechos que achei interessante durante a leitura. Confira:

Título:  Você é o que você entrega!
Autor:  Alberto Roitman
Gênero: dicas, negócios
Páginas: 368
Editora: Garimpo
Ano de lançamento: 2016

Resultado de imagem para 60 dicas práticas para se destacar no mundo corporativo


Esse livro é dividido em várias categorias, ou seja não precisa ler em ordem cronológica. E decidi começar pela parte que fala sobre os clientes, o maior bem das empresas e que parece estar esquecida ou negligenciada.

Meu primeiro emprego foi como atendente de telemarketing, ou seja, era cliente na linha o dia todo. Alguns mal humorados e estressados, outros humildes e simpaticos. Mas todos eles contribuíram com uma coisa: informações valiosas sobre como agradá-los. Tantas coisas que eu ouvia na linha deveria ser discutido entre meus superiores, mas infelizmente ninguém parecia ter poder suficiente para levar isso adiante, até porque era terceirizado.

No meu segundo emprego, também tinha contato com os clientes, mas tinha mais "informação" pois eu sabia o que os vendedores estavam pensando, o que a gerência de vendas precisava, como a parte logística trabalhava. Era tanta coisa acontecendo que precisava filtrar o que seria útil para o meu serviço e podia passar ao cliente, e o que não cabia a mim falar.

Destaco algumas frases do livro:

"Os clientes compram pelas razões deles, não pelas suas". - Orvel Ray Wilson

"Se você foi bem atendido, diga-o para todo o mundo. Se você foi mal atendido, diga-o a mim" - cartaz de um comerciante da Rua 25 de Março - São Paulo.

Lute pela escolha do cliente e não pela sua posse. Facilite o cancelamento do serviço, pois pode ser que ele volte. Se dificultar, ele nunca mais vai voltar.

Surpreenda o cliente. Dá aquele impacto na relação de consumo, fideliza, a companhia fatura mais e gera um valor brutal à marca.

Você não pode ficar se prendendo a scripts, mas precisa ter sido treinado para saber solucionar as dúvidas dos clientes. Peça desculpas, demonstre que a empresa se importa muito mais com a relação que possui com o cliente do que com o problema.

Se entendermos o cliente, poderemos oferecer a alternativa certa no momento adequado. Produto certo para o cliente certo.

Eu venho me interessando bastante pela área de Big Data também, e achei interessante ter uma parte só dedicada a isso, afinal é o futuro.  O livro enfatiza bastante a importância de ensinar aos colaboradores  a interpretarem dados, Big Data sendo a interpretação de inúmeros dados do cliente, com o objetivo de transformá-los em informação e desta forma, entender sua realidade, suas necessidades e antecipar-se para atendê-lo. Inclusive, comprei dois cursos na Udemy a respeito que pretendo realizar durante o ano, você pode conferir no meu desafio: 12 cursos em 12 meses.

Antes de treinar a força de vendas para fazer perguntas aos clientes, as empresas precisam explicar aos seus colaboradores, o motivo e a importância de solicitar tais informações. Nunca aborde o cliente pensando em vender algo ou falar da sua empresa. Venda o seu conhecimento, e não o produto da sua empresa. As pessoas não valorizarão o que está sendo feito se não for inserida uma verdadeira moldura na entrega.

Se o pedido do cliente não puder ser atendido, recomenda-se que, ao menos, demonstre-se que houve uma tentativa válida em tentar entregar o que era esperado.

Não tem muito dinheiro para fazer pesquisas de mercado? Veja uma loja que tenha públicos similares, veja onde eles estão e o que fazem.

Em vários casos, o cliente sabe mais do que o vendedor. Então utilize a seguinte abordagem: "o que o senhor ainda não sabe sobre o produto ou nossa marca?

"Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..." - Neno Nox

Busque autodesenvolvimento constante



Resultado de imagem para autodesenvolver

1. Leia livros relacionados a seu trabalho, e depois algum que não tenha nada haver com a sua área. Pessoas inteligentes discutem sobre ideias e existem pesquisas que mostram que ler dois ou até três livros simultaneamente faz o cérebro se desenvolver melhor.

2. Faça cursos de línguas. Aprenda inglês, espanhol, francês e italiano. Existem cursos online e até aplicativos gratuitos para isso. Domine primeiro as línguas latinas antes de se aventurar nas orientais.

3. Crie um blog ou escreva um livro. Aprenda ensinando, é a melhor forma de garantir que absorveu conhecimento. Compartilhe conhecimento.

4. Leia jornal e sites de notícias todos os dias pela manhã. Esteja atualizado no que está acontecendo e viva informado. Leia o editorial dos jornais, faça seu cérebro sair da zona de conforto.

5. Aproveite seu tempo livre para aprender. O site TED possui várias palestras dos mais variados conhecimentos, por exemplo.

6. Faça MOOCs. São cursos online e gratuitos oferecidos por várias instituições de ensino.

Profissional NEXIALISTA


Um NEXIALISTA não é um profundo conhecedor de determinado tema, mas sabe quem faz e tem uma persuasão e influência brutais para convencer as pessoas certas a trabalharem com ele. É proativo. Possui uma mescla imensa de competências e as utiliza em conjunto, é o que chamamos de polímata, uma pessoa cujo conhecimento não está restrito a uma única área. Muitos dos cientistas antigos foram polímatas..

  • Michelangelo Buonarroti: pintor, escultor, poeta e arquiteto. 
  • Thomas Edison: inventor, cientista e empresário. 
  • Leonardo da Vinci: cientista, matemático, engenheiro, inventor, anatomista, pintor, escultor, arquiteto, botânico, poeta e músico.
  • Alberto Santos Dumont: aeronauta, alpinista, piloto de automobilismo e inventor.
Existem muitos outros como Albert Sabin, Isaac Newton, Johannes Gutenberg, Albert Eintein, Louis Pasteur, Galileu Galilei, Aristóteles, Charles Darwin, Nicolau Copérnico, Antoine Lavoisier, Adam Smith, John Dalton, Napoleão Bonaparte, Antoni van Leeuwenhoek, William T. G. Morton, Alexander Graham Bell, Alexander Fleming, Beethoven, Louis Daguerre, Gregor Mendel, Sigmund Freud, Johann Sebastian Bach, Jean Jacques Rousseau, Nicolau Maquiavel, Henry Ford, Mikhail Gorbachev, Alfred Nobel, Jean-Paul Sartre.


Se tiver que errar, pelo menos seja criativo: cometa novos erros. Tente enxergar aquilo que ninguém enxergou. 

Introduza a prática de levantamento de dados e a utilização de pesquisa de mercado para a tomada de decisões.E não basta ter acesso aos dados: o primordial é saber como usá-los, transformá-los em informação. Pense antes de falar. Culpar o mercado é assumir que não o conhece. Abecedário do gestor sanguessuga.

Se sua empresa coloca metas diárias de produção, mude de empresa! Ela não se importa com você. 

Dizer claramente o que se pensa ou o que se quer é importante para a comunicação com seu chefe.

Mantenha seu currículo sempre atualizado: apareça com frequência no LinkedIn, crie um blog sobre temas de mercado com os quais você lida, entre em grupos de discussões, jamais critique na internet algum posicionamento político, social ou religioso. 

São essas e outras dicas que esse livro oferece e recomendo a leitura para todos os profissionais que estão sempre em busca de crescimento - e de fazer a empresa em que trabalha crescer também.


Postar um comentário

O que achou desse post? Encontrou algum erro ortográfico? Não deixe de comentar! Sua opinião é muito importante pra nós.
Não tem conta no google? Não tem problema.
Escolha a opção nome/url e coloque seu nome.
Volte sempre.

My Instagram

Copyright © Um Remédio Chamado Ler. Made with by OddThemes & Artworkdesign