Resenha: Almost Broke - Portia Moore

Oi, galera! A resenha de hoje é para falar da continuação do 1º livro da série If a Break, e se você acha que teve muitas emoções no livro 1 você não faz ideia do que rola aqui. Confere:

Título: Almost Broke
Autor: Portia Moore
Série: If a Break #2
Gênero: New Adult, romance, hot, ficção,
Páginas: 248
Editora: Não publicado no Brasil 
Ano de publicação: 2014

Almost Broken

Lauren Brooks se apaixonou por Cal Scott aos vinte um anos, aos vinte e dois ela se casou com ele e teve seu coração quebrado aos vinte e três, quando ele abandonou seu casamento. Aos vinte cinco anos, apesar de estar sozinha criando sua filha, Lauren finalmente seguiu sua vida. Até que, conhecendo os motivos do abandono de Cal, os muros cuidadosamente construídos colapsaram.
O dia em que conheceu Chris, todos aqueles sentimentos que ela pensou trancar transbordaram. Você não pode se dar ao luxo de ceder aos desejos de seu coração novamente. O amor quase a quebrou uma vez, e sua filha não precisa de dois pais quebrados.
Christopher Scott está apaixonado e recentemente comprometido com Jenna, que só o enxergava como um doente terminal. Finalmente, ele está se instalando na vida que sempre quis, fazendo planos que antes só se atreveu a sonhar.
Até que uma mulher chamada Lauren aparece em sua porta.
Ela é intrigante, bonita, e não importa o quanto ele tente, não consegue se afastar. Quanto mais se aproxima dela, mais seus planos tão sólidos como uma rocha colapsam. Tudo o que ele sabe é que Lauren é a peça que faltava do quebra-cabeça a ser resolvido. Para colocar todas as peças no lugar, ele deve seguir o seu coração, o que pode custar-lhe tudo...

Por mais que eu tenha amado a série inteira, esse foi o livro que mais me machucou, digamos assim. O segredo de Cal é que ele sofre de uma doença, ou melhor, Christopher sofre: ele tem transtorno de identidade, mas não sabia. Inconcientemente ele criou a pessoa Cal Scott, e durante todo o tempo em que ele era Cal era como se nada acontecesse ao Chris. Então Christopher acorda certo dia, percebe que se passaram anos e não se lembra de nada do que aconteceu, apenas que sua mãe estava muito doente.

O tempo passa, a mãe dele melhora e ele decide seguir sua vida. Ele sempre teve muitos sonhos, como o de terminar a graduação, trabalhar ajudando crianças, finalmente pedir Jenna em casamento - a mulher que ele ama. E quando tudo parecia bem, eis que surge uma desconhecida na sua porta dizendo que eles são casados e tem uma filha.

Eu fiquei devastada pela Lauren cara, porque quando tudo é finalmente explicado e ela descobre que Cal não existe de verdade, é como levar uma surra daquelas bem dadas. Como Cal não existe se ela é casada com ele? Como ela engravidou, então? E é mais pesado para o Chris, que pensava que sofria com blackout, apagões onde ele não se lembrava de nada. Agora dizer que ele era outra pessoa? Surreal. Ele detesta a cidade grande, o mundo de negócios, era um fazendeiro. E do nada descobre que tem um apartamento imenso em Chicago, é ótimo no mundo empresarial, rico. Cal é ousado, debochado, arrogante, turbulento. Chris é calmo, tímido, acanhado, quer agradar as pessoas que ama.

Eles tentam lidar com isso, porque afinal de contas tem uma menina de um ano que não tem culpa de nada disso e precisa do pai, independente de qual personalidade seja. E Chris se apaixona pela menininha logo de cara, que é uma réplica idêntica a ele quando pequeno. Só que tem aquela coisa ne, enquanto Lauren sofria pela ausência do Cal, Chris nem sequer sabia da existência dela e seguiu sua vida.

Toda vez que ele dizia a Jenna que a amava, eu queria voar em cima dela. Chris assumiu a menina, estava disposto a ser amigo da Lauren mas não queria ter nada haver com Cal ou quem quer que ele fosse. Então a Lauren ficava lá, fingindo que isso não machucava quando era óbvio que sim.

Resultado de imagem para tristeza mulher

Jenna foi uma cobra, pressionando o Chris a todo momento para que ele ficasse longe da Lauren, que assinasse logo os papéis do divórcio. Uma parte bem pequena de mim até ficou com dó dela porque imagina, você noiva do homem que ama e descobre que ele tem uma esposa e filha? Só que não é culpa dele, é culpa do alter-ego dele. Eu ficaria mal, morrendo de ciúmes.

No começo, a Jenna e o Chris tentam passar por isso, fingir que não é nada demais. Mas mano, Cal sendo alter-ego ou não era uma parte do Chris, ele se casou de verdade e tudo é legal. Todo mundo coloca o Cal como vilão, mas a Lauren conheceu a versão boa dele.

Ta, eu sei, Cal tem lá seus defeitos. Mas todo mundo parece agir como se ele fosse o próprio demônio encarnado e não é assim que funciona, ele é carinhoso, amoroso, engraçado e amigo fiél. Pelo menos, sempre pareceu ser asism com a Lauren.

Lauren às vezes fica imaginando o que aconteceria se Cal voltasse, e em certos momentos ela vê vislumbres dele no Chris. Teve até um momento que ele piscou pra ela, que a coitada gelou. Aí o Chris voltou e disse que estava com dor de cabeça, se ela estava bem. E ela tipo.... "ele não é o Cal, ele é noivo, ele ama outra...."

Penso que nesses momentos, o Cal estava querendo sair e estava furioso com tudo o que estava acontecendo. Jenna? Ele a odeia. Seu pai? Ele o odeia. Sua mulher sofrendo? Nossa, isso acaba com ele.

Aos poucos, Chris vai tendo flashes sobe a Lauren, quando Cal e ela se conheceram, o quanto Cal a amava. Ele fica até dividido, como acreditar que um desgraçado como Cal amava atanto aquela mulher? E realmente amava, não era mentira. Cal tinha um milhão de defeitos, mas por Lauren ele faria qualquer coisa. E aí tudo bagunça quando o Chris começa a gostar da Lauren e não sabe se esse sentimento é dele ou do Cal.

E aí, meus amigos, finalmente eis que Cal surge. E nossa, vem como uma explosão. Sai xingando Deus e o mundo, desconta até na Lauren quando percebe que ela está gostando do Chris. Detalhe, Chris e e Cal se ODEIAM. Ao contrário do Chris, Cal sempre soube que era um alter-ego.

O que eu achei incrível foi o momento que o Cal retorna a superfície, ele liga para a Lauren e pede para ela ir encontrá-lo no apartamento deles e desliga, sem esperar resposta. Isso é algo típico dele quano está com raiva, desligar na cara dela. Lauren vai até lá e quando olha pra ele, não é mais o Chris amável e tímido que ela vê, mas o dominador e sarcástico Cal. Bonito, sorridente, fervendo de raiva, louco de ciúmes. Como ele pode ter ciúmes da Lauren gostar do Chris se ele e Chris compartilham o mesmo corpo? Não sei.

Eles brigam, discutem, ela chora, ele provoca, ela fica com raiva. E quando ela explode, ele sorri e a beija. Como conciliar isso? Chris gosta da Lauren calma, Cal gosta dela puta da vida.

Acho que a única coisa que guardo pra mim foi esse final mesmo, da Lauren revendo o Cal. Tomei partido? Sim, sou #teamCal, pronto falei.  Esse é um livro bem diferente, que mexe com a pessoa e faz você sentir que está em uma montanha russa. Achei o enredo bem original e diferente, maravilhoso.

E aí, vamos para o 3º?

Postar um comentário

O que achou desse post? Encontrou algum erro ortográfico? Não deixe de comentar! Sua opinião é muito importante pra nós.
Não tem conta no google? Não tem problema.
Escolha a opção nome/url e coloque seu nome.
Volte sempre.

My Instagram

Copyright © Um Remédio Chamado Ler. Made with by OddThemes & Artworkdesign