Resenha: Nudez Mortal 1 - J. D. Robb


Oi, pessoal! Hoje venho trazer a resenha do livro Nudez Mortal, que é o 1º volume da série Mortal, saga que contém dezenas de livros e é escrito pela autora Nora Roberts com o codinome J. D. Robb.




Título: Nudez Mortal

Autor: Nora Roberts/J. D. Robb
Série: Mortal #1 
Gênero: Ficção policial, mistério, suspense, romance
Páginas: 350
Editora: Bertrand Brasil
Ano de lançamento: 1995


Sinopse: Eve Dallas é tenente da polícia de Nova York e está caçando um assassino cruel. Em mais de dez anos na força policial ela já viu de tudo e sabe que a própria sobrevivência depende de seus instintos. Eve avança contra todos os avisos que lhe dão para não se envolver com Roarke, bilionário irlandês, o principal suspeito de um dos casos de assassinato que ela está investigando. A paixão e a sedução, porém, possuem regras próprias, e depende de Eve assumir um risco nos braços de um homem sobre o qual ela nada sabe, a não ser a necessidade de sentir o toque dele, que se transformou em um vício para ela.


Para você que não conhece a série ou deseja ver a lista de livros, recomendo a leitura do artigo abaixo:


Como menciono no post de apresentação da série, eu já conhecia esses livros mas até então nunca tive vontade de ler esses livros sobre detetive. Posso dizer agora que estou completamente viciada neles e vocês irão encontrar muito em breve várias outras resenhas dos próximos livros.

Nudez Mortal nos apresenta a personagem Eve Dallas, tenente da polícia do departamento de homicídios. Seu trabalho é investigar assassinatos e descobrir quem deve ir para a cadeia. A história se passa em Nova York no ano de 2058 e a vítima desse livro é Sharon DeBlass, neta de um senador que foi brutalmente assassinada. A cena do crime é hedionda e um bilhete é deixado avisando que haverá novas vítimas. Eve então começa sua jornada a procura do responsável por esse ato antes que ele ataque novamente.

A história me prendeu desde a primeira página. Conforme os capítulos iam passando, eu conseguia sentir o desespero da Eve em encontrar logo o culpado e foi fascinante estar na mente dela. Apesar do livro ser narrado em terceira pessoa, conseguimos sentir o que a protagonista sente, ver seus pensamentos a forma como ela analisa cada situação e seu trabalho. E da mesma forma que ela ia juntando as peças para entender o crime, fiquei aflita tentando adivinhar quem era o culpado.

Já não bastasse a preocupação de a qualquer momento morrer outra pessoa - e infelizmente temos novas vítimas- a mídia ainda está caindo em cima querendo saber detalhes do caso. O senador está a todo momento interferindo na investigação e o comandante Whitney, chefe da Eve fica só em cima dela, pois a pressão vem lá do secretário de segurança. Isso sem falar que a investigação está sob o código 5, o que significa que nada deve ser compartilhado com ninguém a menos que haja autorização.

Junte tudo isso ao fato de que o principal suspeito é um homem chamado Roarke que é rico, lindo, inacessível e faz o coração de Dallas tremer de um jeito no mínimo inusitado. A todo momento, as provas acabam apontando para ele, e é difícil separar a vida pessoal da profissional principalmente porque Roarke fica invadindo o apartamento dela.

Imagem relacionada

Eu não tenho nem palavras para descrever o quanto amei essa leitura. Confesso que esse gênero não é o que costumo ler e foi uma surpresa me deliciar com essa história. Achei a Eve uma personagem tão incrível que me parecia até uma pessoa de verdade. Sou totalmente o oposto dela e vi algumas pessoas dizendo que ela era chata, que deveria ser mais aberta. Se fosse eu em várias situações com certeza tomaria decisões diferentes dela, mas é isso que faz a personagem ser única. Eve não é uma das mocinhas de livros de romance que encontramos por aí: ela é uma excelente profissional, ótima no que faz e sabe cuidar de si mesma (em quase todos os aspectos da vida).

Eve Dallas é completamente anti-social e sua vida é o trabalho, para ela a morte é algo ofensiva. Se alguém teve a capacidade de tirar a vida de outra pessoa, para ela é uma obrigação encontrar esse sujeito e fazê-lo pagar atrás das grades. O interessante é que às vezes ela desconfia de algumas pessoas mas não fala abertamente, mais difícil que achar o culpado é ter as provas concretas para emitir o mandato de prisão.

Claro que o livro não é só isso e temos mudanças na vida de Eve. Roarke é uma pedra em seu sapato, um dos principais suspeitos e ela não sabe muito bem como reagir ao fato de que sente algo por ele. Os dois discutem, nas entrevistas ele se mostra muito sagaz e ela sabe que tem algo de errado com ele. Talvez não com essa investigação em si, mas com certeza ele já fez coisas ilegais, o alerta dela de suspeitos apita e forte com ele. E aí os dois ficam, a situação complica e a vida dela começa a dar aquela guinada.

Resultado de imagem para eve dallas e roarke

Um dos pontos que achei mais interessante é o ambiente em que a série se passa. Apesar de ser futurístico, o ambiente no geral parece normal e as coisas são bem cotidianas, como problemas com veículos, aquecedores quebrado, baixa remuneração da força policial. Só que ao mesmo tempo a gente encontra aparelhos que usam a famosa Tecnologia de Informação e Comunicação, a Internet das Coisas. Temos computadores e gravadores que "pensam", você faz uma pergunta a eles e são capazes de responder e fazer sozinhos comparações e probabilidades, buscar informações do que você solicitar, etc. Se você falar para o computador "ei, me dê todas as informações do fulano de tal" ele vai começar a dizer todos os dados pessoais daquela pessoal, onde já morou, lugares em que trabalhou, o que costuma fazer de hobbies, o que faz com o dinheiro, etc. Claro que a dedução humana é superior a eles no final, mas ainda assim ajudam bastante.

Roarke não sei nem o que falar, fiquei desconfiada dele e encantada ao mesmo tempo. No final o assassino é desvendado e todos os livros dessa série falam de um caso diferente. Apesar de vocês conseguirem ler em ordem aleatória, recomendo seguir a ordem cronológica para irem acompanhando os detalhes da vida de Eve e as mudanças que vão acontecendo.

Imagem relacionada

Recomendo para aqueles que gostam de um bom drama, suspense, investigação policial e aquela pitada de romance. E claro, para os amantes de ficção futurística.

Assassino (passe o mouse por cima para ler): o senador .. Confesso que em alguns momentos desconfiei, mas ainda assim foi revoltante saber o motivo e o que mais rolava. Repulsivo.

Quotes


A morte raramente uma experiência tranquila ou religiosa, na opinião de Eve. Era apenas o fim sórdido, indiferente aos santos ou pecadores.

- E você está se perguntando se eu tenho algum sistema de dados seguro e que não esteja registrado. E´claro que tenho.
- É claro - ela concordou baixinho. - Um sistema de dados não registrado é uma violação do Código 453-B, parágrafo 35.
- Você não faz ideia de como eu fico excitado quando você recita esses números de leis e parágrafos de cor, tenente.

E aí, já conheciam a série? Abraços e até a próxima!

Postar um comentário

O que achou desse post? Encontrou algum erro ortográfico? Não deixe de comentar! Sua opinião é muito importante pra nós.
Não tem conta no google? Não tem problema.
Escolha a opção nome/url e coloque seu nome.
Volte sempre.

My Instagram

Copyright © Um Remédio Chamado Ler. Made with by OddThemes & Artworkdesign