Resenha: Howl For Me (Golden Moon Shifters) - Ariel Marie

Título: Howl For Me (Golden Moon Shifters) 
Autor: Ariel Marie
Série: Golden Moon Shifters #1
Gênero: Romance sobrenatural, shifters, lobo
Páginas: 264
Ano de lançamento: 2019



Sinopse: A loba shifther Brianna Wolfe não tinha lembranças de sua vida passada. Cinco anos atrás, ela acordou em um hospital estranho e uma cidade desconhecida. Brianna tinha construído boa vida com seu novo grupo, mas o lobo que tinha dentro de você continuava a dar indiretas sobre seu passado. O alfa local propôs a ela um acasalamento de conveniência, mas antes que ela desse esse salto, teve que descobrir quem realmente era e o que havia deixado para trás. Ou melhor ainda, quem ela havia abandonado. 


Confesso que apesar de já ter lido muitos livros sobre shifters de lobo, acaei achando muito enjoativo as histórias e desisti, fazendo muito tempo que eu não pegava uma obra assim. Porém achei bem intrigante essa sinopse e decidi dar uma chance na leitura. Quando comecei a ler essa história, confesso que torci para não ser de um triângulo amoroso. Uma moça sofreu um acidente, perde a memória e passa 5 anos construindo uma nova identidade porque não se lembra de quem era. Estamos falando de Brianna, que se refugia em uma alcateia e acaba tendo uma nova família, apesar de sentir culpa por provavelmente ter outra família e não se lembrar deles.

Dreven, o alfa dessa alcateia, pede para que Brianna seja sua companheira, o que equivale a um casamento no mundo shifter porém sem divórcio. Ela fica na dúvida porque apesar de gostar de Dreven, fica pensando. E se ela a cinco anos atrás estivesse casada com outro, tivesse filhos? Então ela fez um acordo de tentar pela última vez achar sua família biológica e ver se não estava comprometida. Caso não tivesse sucesso ou descobrisse que era solteira, ela voltaria e se casaria com ele.

E é  claro, senhoras e senhores, que sim: ela tinha um namorado, na realidade um noivo.
A vida de Gavin Green mudou para sempre há cinco anos quando foi relatado que sua companheira foi morta em um acidente de avião. Não querendo acreditar que ela realmente tinha ido embora, ele tinha esperança de que um dia ela voltaria para ele. Mas agora, ele é o novo alfa, e o bando exigiu que ele continue sua linhagem. Um único uivo ecoando pela floresta, mandou-o perseguir a única mulher que ele amara. Só que ela não o reconheceu e teve um novo nome. Sua companheira estava em casa, e ele faria tudo ao seu alcance para mantê-la lá.

Então Brianna descobre que seu nome na verdade é Damara e que sofreu um acidente de avião onde todos acharam que estivesse morta. Ela tenta se reaproximar dos pais e se lembrar daquelas pessoas, porém sem sucesso. E por um momento fica dividida entre a pessoa que é atualmente, as amizades que criou, a identidade que fez pra si mesma. E com a pessoa que ela foi um dia, as pessoas que deixou para trás, Gavin que nem disfarça seus sentimentos. Ele sempre a amou e tinha esperanças de que ela voltasse.

Confesso que achei muito mal explicado o fato dela ficar cinco anos procurando pela família biológica e não ter conseguir encontrar ninguém. E aí quando finalmente estava para se casar ela com Dreven ela acaba encontrando. E o Gavin, nossa, ele é tudo de bom. É lindo, atencioso, paciente e completamente apaixonado e devotado a Brianna/Damara. Foi muito fofo ver a forma como ele a compreendia e não pressionava, sabe? Porque poderia muito bem acasalar com ela no calor do momento e resolver a situação, mas decidiu esperar que a memória dela voltasse. Leva ela aos lugares em que eles ficavam, vai relembrando o passado. Pensei que o livro ia desenvolver o relacionamento dela aos poucos, até porque Gavin entendeu que tinha uma nova pessoa ali. Eu acho que a leitura ficaria melhor se continuasse seguindo assim, só que quando você pensa que não os dois estão transando e mesmo sem lembrar de nada ela diz que está descartando a nova pessoa que se tornou e que agora quer ser a antiga. E aí eu fiquei tipo, que?

Resultado de imagem para gretchen gif

Nada contra mas se você passa cinco anos vivendo uma vida nova não deveria ser tão fácil se desfazer de tudo. Claro que to falando da minha opinião ta gente, particularmente eu sinto que nisso foi tudo muito rápido. Ela renunciou a tudo, ao seu nome, sua nova família e achei que isso foi muito mal aproveitado e descartado facilmente. Se tivesse uma questão maior de conflito ficaria mais plausível.

E é claro que o Dreven aparece para saber se ela achou a família, se está tudo bem. Só que aí a personalidade dele é totalmente diferente, quer acasalar com a Brienne/Damara a todo custo nem que seja na força. E não é do tipo "personagem possessivo" não, típico desses mocinhos de livros que amam demais a garota e acabam sendo ogro as vezes. Ele foi brutal. Ele a agrediu, ameaçou estupra-la. E sei que personagens podem fingir ser uma coisa e depois se revelarem outra, mas achei mal explicado esse lance e os motivos bem nada haver. Cinco anos bancando o cara protetor, quase como um irmão mais velho e quando ela pergunta o por que dele estar fazendo isso ele só solta um "porque preciso de uma companheira". Ué. Se fosse por questão de amar ela, sei lá, eu até entenderia mais apesar de não aceitar, mas simplesmente por querer alguém? Fala sério mano, é escassez de mulher lobo agora? Não foram cinco meses cara, foram cinco anos agindo de um jeito com ela, tão amoroso e de repente ta dando tapa na cara dela, empurrando ela para o chão, machucando. Volto a repetir, ele até poderia ter fingido durante todo esse tempo, mas explicasse melhor então porque a impressão que me deu foi que isso foi apenas coisa de roteiro para que a Brienne/Damara ficasse logo com o Gavin e dispensasse o Dreven porque ele é mal. Faltou trabalhar melhor nisso.

O final foi o previsível de um livro de romance, mas novamente achei muito rápido e forçado. Os alfas lutaram um com o outro e tudo acabou tão depressa que nossa. Ela havia machucado a cabeça em um dos empurrões do Dreven e recuperou a memória total. O mais bizarro foi o final onde a família do Dreven aceita numa boa o que aconteceu com ele. Tipo assim, estamos falando de lobos, alcateias, respeito a seu alfa. Tudo bem que ele foi um cuzão mas você simplesmente acredita na palavra do inimigo dele? Acho que esperava mais ação só isso kkk.

Não é muito explicado sobre os lobos em si, nem como eles vivem com relação aos humanos. Já vá com isso na cabeça: é uma história sobre shifters e não espere descrições a respeito da raça.

Apesar de não ter gostado de algumas partes do roteiro, quem gosta do estilo de livro pode acabar gostando. Gavin sem sombra de dúvida o melhor personagem, um dos mocinhos mais quentes e românticos que poderia existir. Li até o final por causa dele, coisa mais linda!

Resultado de imagem para coração

Postar um comentário

O que achou desse post? Encontrou algum erro ortográfico? Não deixe de comentar! Sua opinião é muito importante pra nós.
Não tem conta no google? Não tem problema.
Escolha a opção nome/url e coloque seu nome.
Volte sempre.

My Instagram

Copyright © Um Remédio Chamado Ler. Made with by OddThemes & Artworkdesign