Resenha: Sonhos (The Soul Seekers) - Um Remédio Chamado Ler

Um Remédio Chamado Ler

Um cantinho legal na internet

15 de nov de 2017

Resenha: Sonhos (The Soul Seekers)

Bom dia, caros leitores! Hoje venho trazer resenha de um livro que não posso dizer que foi maravilhoso, mas é uma leitura legal: É o 1º volume da série The Soul Seekers, da autora Alyson Noel. Achei esse livro na biblioteca e me interessei pela capa, que achei muito bonita. Eu já conhecia a autora, inclusive tem resenha de um livro dela aqui, Para Sempre, da série Imortais, que é bem famosa e conhecida, apesar de ter recebido certas críticas. Aí pensei, por que não? Peguei esse e fui ler.

Autora: Alyson Noël   
Editora: Leya
Número de Páginas: 320
Gênero: Fantasia e Romance




Sinopse: 


Daire Santos é uma adolescente de 16 anos, filha de uma maquiadora de Hollywood, que namora estrelas de cinema e viaja com a mãe por todo o mundo. Até que coisas estranhas começam a acontecer com ela: visões com corvos e pessoas brilhantes, o tempo que para de andar, sonhos com um belo menino de olhos azuis-gelo.
Os médicos acham que se trata de um caso psiquiátrico. Sua avó, curandeira respeitada na pequena cidade de Encantamento, Novo México, afirma que pode curá-la com suas ervas e poções. Sem alternativa, Daire vai para uma cidade perdida no meio do nada, longe da mãe, e com a avó que até então não conhecia.
O que parecia ser o fim, no entanto, revela-se o início de uma grande aventura: guiada pela avó, Daire descobre ser uma Buscadora de Almas, descendente de uma linhagem poderosa que, através dos tempos, vem garantindo o equilíbrio entre o bem e o mal tanto no nosso mundo quanto em outros mundos e outras dimensões.

A Daire, que eu pensei que era atriz e não é, cresceu dentro de Holywood, só que nos bastidores. Ela e a mãe, Jenikka, viviam se mudando de um lugar para outro, e a garota nunca teve uma casa fixa, não vai pra escola e faz as aulas online. É a típica vida que mitos adolescentes gostariam de ter: conhecer famosos, lugares diferentes a cada mês, a liberdade da estrada. Mas o que realmente difere a Daire das demais garotas de sua idade são as estranhas visões que ela tem com corvos e outras paradas sinistras. Quando ela era mais nova, ela tentou conversar com a mãe sobre isso, não deu certo e ela desistiu.

Só que, aos 16 anos, não dá mais pra esconder isso e é aí que as coisas fogem de controle: as visões estão piores, Daire está descontrolada, perdendo o controle e fazendo coisas impulsivas, como atacar um ator famoso e arranhar a cara dele toda. Ela tenta convencer a mãe e os médicos de que as visões são reais, porém, de nada adianta: ela vai sendo dopada por remédios a todo instante, e isso não está ajudando. E vamos combinar, ser um perigo não só para si mesma mas para outras pessoas e ver que sua mãe não acredita em você é dureza.

Imagem relacionada
Que triste ):

Então, eis que finalmente a avó da garota, mãe do pai dela que já está falecido a anos, aparece com a cura e pede para que a menina passe um tempo com ela em uma cidadezinha fim de mundo chamada Encantamento. E nessa parte, por mais que a Daire estivesse passando por essa barra pesada, ela foi muito imatura. Jenikka, por mais que não entendesse o problema, tentava arrumar uma solução, e ela decide deixar a Daire com essa avó por um tempo, pois a velha senhora dizia ter as respostas e poderia ajudar. Só que a Daire pirraçou demais, ficou jogando na cara da Jenikka que ela só queria se livrar da filha problemática, etc e etc. Chegou a um ponto em que eu só queria entrar no livro e meter a mão na cara dela, o qe me faz pensar em quantas vezes já não devo ter tido esse mesmo comportamento com a minha mãe.

Daire chega na cidade, se assusta com algumas coisas e conhece os Richter, a família que comanda a cidade, e como todo adolescente mal encarado, tenta fugir. Depois que passa esses momentos, ela finalmente escuta a avó e começa a entender que é uma Buscadora, que as visões na verdade irão ajudar ela a se tornar quem de fato é, que vem de uma linhagem mágica e tals. Pra ser sincera, muita coisa das explicações eu pulava, porque achava tedioso ler aquilo. Certas partes ficaram meio massantes, sabe? E az páginas do livro não ajudavam: achei a fonte do texto muito pequena, cada capítulo começava com um parágrafo inteiro em itálico, o que prejudicou demais minha leitura. Meu olho doía tentando enxergar esses parágrafos, até que passei a pular todos eles. Não prejudicou a leitura ou o total entendimento do livro, eu ter feito isso, mas se me pedir pra explicar o que é Buscadora de Sonhos, não me garanto na explicação haha.

Resultado de imagem para nao sou obrigada
Aumenta a fonte da letraaaa


Uma coisa que eu amei é o fato de que ela tem sonhos com um garoto misterioso, e esses sonhos são  tipo, os dois se pegando, se beijando até dizer chega. Daire considerava esse garoto uma espécie de namorado imaginário, e adivinha só? Sim, senhoras e senhores, esse garoto é real e quando eles se topam, caraca... Deve ser super bizarro encontrar pessoalmente um cara que você beijava nos sonhos. E tem um livro com essa temática, e sonhar com alguém, namorar ela no imaginário e depois se encontrarem no mundo real. O livro é O Garoto dos Meus Sonhos, que eu super amei, em outro post falarei mais sobre ele.

Voltando aqui, tem umas coisas sinistras nessa cidade. Sabe os Richter, que citei mais acima? Eles são os manda chuva na cidade, influênciam em quase tudo que acontece ali. Só que são os caras mals, que querem controle. Da mesma forma que a Daire veio de uma linhagem mágica, eles também vieram, só que enquanto ela vem de algo bom, eles são das trevas.

A função da Daire é garantir o equilíbrio entre o bem e o mal, função super hard pra uma garota, e o herdeiro dos Richters, Cade, que tem a mesma idade dela, é um saco. Cade é o lixo e o lado podre da humanidade reunido em uma só pessoa, e ele literalmente tem um pacto com as trevas, nasceu delas. Quase fui shipando, porque tenho aquela quedinho pelos vilões e os bad boys [aliás, se alguém quiser indicar livros em que a mocinha fica com o "cara mal", fica à vontade]. Ele está querendo fazer merda das grandes e a chegada da Daire vem em cheio pra frustrá-lo, e é uma coincidência do caramba que Cade seja irmão gêmeo do Dace, o garoto dos sonhos da Daire.

Resultado de imagem para gif garota surpresa

Apesar das partes imaturas, Daire mostrou ser uma garota responsável, foi aprendendo a lidar com todos os problemas e a proteger as pessoas. Quando ela é obrigada a frequentar a escola pela 1ª vez e sofre bullyng pelas populares, me partiu o coração, mas depois entendi o motivo dela ter que ficar na escola: Cade já é super popular e influencia aqueles jovens de forma negativa. A presença da Daire equilibra as coisas, os adolescentes veem como ela é, alguém que está disposta a ajudar o próximo, e se inspiram nela.

Não foi uma das minhas melhores leituras, mas não foi ruim, achei o enredo bem intrigante. A Alyson é muito criativa para criar romances paranormais e admiro isso nela, Imortais tem uma sacada incrível. Só que alguma coisa na escrita dela não me agrada, o que faz com que eu nunca dê o 10 em suas histórias. É essas partes massantes das explicações que não vai.  Recomendo a leitura? Sim, pra quem curte o gênero. Vou ler a continuação porque não achei ruim, como falei, é legal, só que vou ler pelo celular mesmo, o físico não ta dando não. São 4 livros ao todo e já comecei o 2º, posso dizer que está ficando interessante, principalmente porque nele o Dace é um dos narradores.

Espero que tenham gostado da resenha e não se esqueçam de voltar amanhã, tem uma tag super legal pra vocês fazerem. Beijos e até mais.

8 comentários:

  1. Olá. Puxa, eu tenho uma vontade de perguntar para esses autores de histórias com sonhos, do porque se manterem num raso, sem buscar colocar no mínimo alguma razoabilidade nessa histórias. A mente humana e incluído nela, os sonhos, não são nem de longe este amontoado de bobagens. Bom, não vou escrever mais rs. O assunto é bastante amplo, não acho que deveria ser colocado de forma tão infantil, mesmo entendendo serem apenas livros para distrair. Beijos.
    www.unalome.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu discordo em partes. Acho esse um assunto fascinante, e acredito qe tem sim como trabalhar em cima dele de forma mais embasada, complexa, mas não vejo problemas em alguém escrever numa linguagem leve, "infantil". Afinal, existem vários tipos de gosto para livros, vários tipos de leitores. Eu li "O Garoto dos meus Sonhos" e apesar de algumas explicações físicas ali, é meio bobo, infantil, mas amei. ão vejo problema em ser usado assim.
      Abraços

      Excluir
  2. Não conhecia o livro, mas sei que a autora é bem famosa! Não gosto muito desse gênero, mas daria até uma chance haha

    Beijos
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é famosa sim, a série Imortais é bem conhecida

      Excluir
  3. Que legal essa literatura. Parece ser bem misteriosa .Acho bacana o estilo fantasioso.Parece ser muito boa a leitura!

    ResponderExcluir
  4. Parece ser uma leitura muito legal. Não conhecia o livro, mas não gostei muito de outros livros da autora que já li.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  5. Olá, Thai!
    Eu estava lembrando desse livro esses dias - foi um dos primeiros que entraram em minha lista após eu pegar gosto mesmo pela leitura. Ainda não li, mas como gosto desses clichés, pretendo arriscar. Só fico com o pé atrás por ser da alyson - li Para Sempre e detestei tudo naquele livro :/ mas, em compensação, adorei Radiante.

    Ahh, e tenho uma dica perfeita pra você! Já leu "Demoníaco" da Pandora Fairrel? A "mocinha" fica com o "vilão" mas de um jeito bem hard... tu entenderás quando ler hahaha

    Abraço!
    lupiliteratus.blogspot.com.

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Encontrou algum erro ortográfico? Não deixe de comentar! Sua opinião é muito importante pra nós.
Não tem conta no google? Não tem problema.
Escolha a opção nome/url e coloque seu nome.
Volte sempre.