Autora Laura Udokay : Um pequeno bate-papo - Um Remédio Chamado Ler

Um Remédio Chamado Ler

Um cantinho legal na internet

30 de set de 2016

Autora Laura Udokay : Um pequeno bate-papo

Olá, pessoal! Hoje venho aqui falar com vocês um pouquinho da autora Laura Udokay e do seu livro de estréia, Martini, o Pequeno Demônio, que fala da vida e das dificuldades de um adolescente apaixonado por rock que sonha em ter uma banda de heavy metal e como por meio dela ele tenta conseguir o sucesso.

Eu e minha irmã Naly esbarramos com ela e seu marido e a Laura foi um amor com a gente. Super simpática, falou um pouquinho com a gente sobre o processo de se firmar na indústria literária e da venda dos seus livros, que estavam com uma boa venda.

Sinopse


“Experiências que só a estrada da música pode oferecer”

São Paulo de 1990, governada pela política Collor e, apesar de tudo, com espaço para sonhar. Um garoto precoce de dezesseis anos, LIAM MARTINI, está a um passo de virar sua vida de ponta cabeça ao ingressar na banda de metal, WOLFGANG. LIAM não tem muita noção sobre seu potencial, mas o talentoso GUILHERME vai ensinar o caminho das pedras. 

RAQUEL acompanha LIAM com interesse, e aos poucos vai despertar o ciúme em seu namorado, JORGE, por ventura, amigo do herói da trama. NICOLE entra sem pedir permissão, e LIAM se envolve. Ao mesmo tempo, o garoto é dono de uma forte e violenta personalidade. Tudo em sua vida é experimentado à flor da pele, e nenhuma burrada fica sem castigo.

Quer ler um New Adult regado de heavy metal? Compre meu livro: Martini, O Pequeno Demônio

Impressões


Laura nos conta que apesar de o livro falar bastante de rock e de toda essa coisa com uma banda, o livro vai um pouco além disso. Ela nos apresenta uma narrativa que mostra os problemas da cidade e o dia-a-dia de um adolescente no meio de todo um caos. É amigos, namoradinhas, os pais, não é tão fácil passar por essa fase turbulenta, não é mesmo?

Uma curiosidade é que a Laura fez um ano de aula de guitarra, pra poder dar maior embasamento na escrita. Como falar de um músico sem entender o instrumento dele, certo? Apesar das aulas, ela se declara péssima instrumentista mas tudo bem, o talento que falta nessa guitarra o Liam tem rsrs.

Outra coisinha é que uma galera se juntou pra tocar uma música que tem no livro, que inclusive o próprio professor dela de guitarra entrou no meio. 

Laura diz que chegou a pagar quase 9 mil reais do próprio bolso pela tiragem mas não se arrepende, ela sabe que o mercado é difícil.

"As editoras são uma empresa, eles não vão querer investir em alguém desconhecido. Eles querem alguém que venda, que dê lucros. Você começa de forma independente, com dinheiro do seu próprio bolso e depois vai evoluindo".

Ela começou vendendo seus livros e quando sobrou uma pequena tiragem, a editora Top Livros os comprou para revendê-los e exibí-los em sua estande na Bienal do Livro.

"Fiquei muito feliz por estar aqui na Bienal, não foi fácil".

Ela pretende lançar mais dois livros, formando assim uma trilogia. O segundo livro já está quase pronto, só falta passar por uma revisão geral e deve ser lançado entre o fim de 2016 e começo de 2017. Laura está a procura de uma editora.

Além de escritora também é ilustradora e ela sozinha fez a capa do livro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Encontrou algum erro ortográfico? Não deixe de comentar! Sua opinião é muito importante pra nós.
Não tem conta no google? Não tem problema.
Escolha a opção nome/url e coloque seu nome.
Volte sempre.